31 outubro, 2008

...

Por "Rosa Anhangá" ou uma "pantera" qualquer...

"Ingrato(a) é aquele(a) que não reconhece os benefícios que recebeu." (acréscimo meu)

"O dualismo, do bem e do mal, está presente em todos. Cabe a você as escolhas." (acréscimo meu)


***
Num beco sem saída, espreitada por anjos bons e outros que julgas não tão bons, tenta dar a volta mas as amarras, todas, permaneciam "ligadas" num esforço último de tentar dar-lhe direção.

Anjo é coisa boa, lhe ensinaram, mas desconfia... pensando que o contato com os homens possa ter os tornado maliciosos, ensinado-os a tirar vantagem da posição intermediária que ocupam, de mensageiro entre Deus e os Homens.
(Verdade seja dita, intermediar as mensagens entre Deus e os Homens é um privilégio e não tem nada de "intermediário", é uma primazia e a depender da índole do 'ser espiritual' pode virar lucro, interesse, ganho ou proveito. É um trunfo! - comentário meu)


Perguntava-se sobre os sonhos. Tão descrente estava deles que os chamava de utopia, mas ainda assim sonhava...

" Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija! " (VERSOS ÍNTIMOS - Augusto dos Anjos)

25 outubro, 2008

AQUELE QUE SALVA MERECE SER SALVO

MARCOS OLIVEIRA SANTOS, cunhado do nosso amigo-irmão Nilson "Careca" está internado na UTI do Hospital São Rafael necessitando de sangue de qualquer tipo. Aquele que puder doar e/ou souber de amigos, colegas e parentes que possam também fazer a doação não se omitam.

"MARCOS é um irmão amado e os médicos estão fazendo o impossível para salvá-lo porque ele é uma pessoa que já salvou muitas vidas" - narrou Nilson visivelmente comovido pela delicadeza e gravidade da situação.

O blogue da Turma do Barulho espera que essa postagem extrapole o grupo ao qual é destinado e rompendo as barreiras da grande rede atinja o coração de outros tantos...

Para doar, basta ir ao Hospital São Rafael, perguntar sobre a área de doação e dizer: "EU SOU DOADOR DE MARCOS OLIVEIRA SANTOS".

19 outubro, 2008

Sobre a vida...

CABO-DE-GUERRA:
Escolha alguém para puxar a corda com você, do mesmo lado, porque do outro existem muitos.

14 outubro, 2008

“Toda hora rola um insight”¹

Aos seis anos, idade na qual está sendo alfabetizada, ela já lê e escreve com uma desenvoltura pouco comum às crianças do mesmo "nível educacional". É capaz de produzir pequenos textos escritos e/ou desenvolver algumas histórias orais. Sempre gostou de olhar os livros e revistinhas, agora já os lê. Com ajuda e incentivo espero desenvolver ainda mais todo esse potencial.

As ruas da cidade são um prato cheio para ela praticar. Têm tantas placas, luminosos e nomes espalhados pelas fachadas... são tantas cores, formas e (as vezes) luzes... que até parece um parque de diversões literário. Parece, mas não é. A bichinha* fica toda perdida me perguntando que palavra é essa ou aquela ali... São tantas palavras escritas com combinações sonoras diversas e tantos estrangeirismos que parece que não existe gramática, que a Língua Portuguesa não apresenta normas. Imagine!

Ela cresce inserida numa cultura global, fortemente influenciada pelo inglês e pelo American way of life. Nesse processo, as manifestações próprias da cultura nacional vão ficando para segundo plano e a escola parece ensinar algo que não condiz com a realidade, coisas aparentemente desprovidas de utilidade prática. Também não sei até que ponto o ensino é influenciado pelo processo de "imposição cultural".

Costumo dizer que a escola nos fornece, no máximo, 30% de conhecimento realmente útil, prático e em sintonia com nossa realidade social particular. Os outros 70% cabem a nós buscarmos ao longo da vida, do nosso esforço pessoal e do auto-didatismo. Porém, sem os 30% ensinados na escola, aumenta muito a dificuldade em adquirir os 70% apreendidos na vida.

Particularmente, nós brasileiros preferimos incorporar a maioria das palavras estrangeiras, muitas vezes "aportuguesando-as", ao invés de traduzir-las, encontrando na Língua uma palavra que melhor se refira ao significado.

Por isso "escaneamos" ao invés de digitalizar, temos vários brothers ao invés de amigos e comemos um Dogão da Select ao invés de um pão com manteiga na padaria da esquina.
_____________________________________
1- Samba do approach, de Zeca Baleiro
*
Bras. Mulher nova; mocinha. (Dic. Aurélio)