24 agosto, 2008

...

"O que me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-caráter, nem dos sem-ética.
O que mais preocupa é o silêncio dos bons"

Martin Luther King (Jr.), negro estadunidense, militante da paz e dos direitos humanos, assassinado em l968.

Qual é a música?

Pedro Moura disse... num comentário sobre o primeiro meme "qual é a música".

Essa foi fácil mas ficou muito bacana. Faz mais!! Mto boa idéia...tô pensando um assim: é de noite, tem uma ponte, e um cara soltando um gato na estrada, o gato tem uma coleira com o nome "voz" gravado nela... adivinha? dica: ganhou festival essa música, Elis Regina gravou. Se eu disser o compositor fica fácil...

Eu já sei qual é!!!!!!!!
E você?

22 agosto, 2008

Qual é a música?

O ANO DE "7992 d.C" ESTÁ ERRADO. O CORRETO SERIA "7992 a.C".

Mais um
meme "qual é a música" para vocês. Essa também é fácil, não dá nem pra dizer quem é o cantor. Apenas que eu gosto dele ''pra caraio''!!!!!!!



clique na imagem para ampliá-la

17 agosto, 2008

Qual é a música? (com a voz do grande brother Victor "Maradona"...) Ah ah ai... hihi

Certa vez descobri no blog da Marília um meme muito interessante. Adivinhar o nome das músicas por intermédio de gráficos. Através deles, desenhamos dicas sobre músicas que nos marcaram ou nos marcam, e você tenta adivinhar!!!!!!! Fácil, Fácil!!!!!

Tinha pensado em duas músicas mas na hora de desenhar esqueci uma delas... então vai uma mesmo. Tá muito fácil, mas (assim como a amiga blogueira onde vi essa brincadeira) escolhi esta música por ter me marcado a infância. Tive até um livro...

Bom divertimento!!!

01 agosto, 2008

PAY IT FORWARD...

Para você que não conhece Salvador, Bonfim é o nome do padroeiro da Bahia, da Igreja deste santo e do bairro onde esta se situa. Senhor do Bonfim, o mais popular da Bahia, aquele das fitinhas, três pedidos e das lavagens. Lavagem das escadarias da Igreja do Bonfim, a famosa ‘Lavagem do Bonfim’, uma das festas populares mais afamadas da cidade. O bairro, Bonfim, fica na Cidade Baixa, na ponta da Península de Itapagipe.

O extremo sul da península é conhecido como Ponta do Humaitá, onde fica o Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat, ou Forte de Monte Serrat. Centro de Recursos Ambientais – CRA, Hospital Irmã Dulce, SENAI-Dendezeiros,etc.. Estes e outros estão no Bonfim. Vale a pena conhecer o bairro, dar um pulo na Ribeira, tomar um sorvete...


Certa vez, após uma aula no SENAI, dei carona para o professor e mais três colegas. Tínhamos ido conhecer o parque gráfico do SENAI. Na carona, tinha resolvido (comigo) que deixaria cada pessoa o mais próximo possível de casa (isso quando não fosse possível deixar em casa). O professor quando percebeu comentou que a gasolina estava cara e não era necessário fazer tamanha caridade. Respondi que não tinha problema. “Não faço isso todo dia, já está escuro e além do mais, fazer isso me deixa bem e satisfeito”.

Deu uma risada meio escrota, mas ele era (é) gente boa e compreendeu. “Hoje em dia ninguém faz isso, ninguém tem tempo pro outro”. Aceitou de bom grado a carona e continuamos conversando ao longo do percurso. Deixei–os nos melhores locais por eles indicados, todos agradeceram muito e eu só dizia “de nada, de nada, foi um prazer”.

Poderia ter pressa para “me picar” pra casa, tomar umas cervejas pela rua (na época a lei não era seca) ou simplesmente para me livrar da companhia dos outros.


Outra vez, no fim dum semestre qualquer, acabava de molhar a goela com aquela cerva estupidamente gelada, “cú de foca” mesmo, quando chega uma colega aos prantos, desesperada por ter ido para a final (prova-final). Estávamos ali justamente comemorando as férias e o jeito que a colega chegou não me deixou à vontade. Algo ficou me cutucando (lá ele), eu precisava fazer algo, até porque não fui um aluno exemplar ao longo do semestre, mas mesmo assim, estava aprovado.

Aprovado por sorte, pois deixei para "acordar" muito tarde. Bem, então... olhei para a cerveja, dei aquele gole estupendo... “é, afinal de contas você nem está tão gelada assim” – pensei. Arriei o copo com força na mesa e expirei mais forte ainda. “Vou ajudar fulana”. A fulana era também cicrana. Eram duas. Um trabalho para as duas. Que trabalho!!! TRABALHO DA PORRA e prazo da porra. (Rsss... aí só quem é baiano pra entender, pois aqui PORRA significa coisa pra porra!).

Peguei no pé delas, motivei-as e não permiti que desistissem. No meio do semestre seguinte descobriram, a muito custo, que passaram. Já tinha me agradecido (várias vezes) a partir do instante que resolvi lutar junto com elas. Já tinha me comprazido logo após aquele gole de cerveja...


Uma vez fui eu...
Queria chegar na estação de Aquidaban, próximo à Fonte Nova. Um colega passava pela Av. Bonocô, perfeito para mim! Agradeci umas três, quatro vezes. O brother deve ter ficado de saco cheio de tanto obrigado. “Porra cara valeu mermo! Brigadão viu?!” e “ Cara, obrigado!” ou “ obrigado aí viu meu velho?!”. Fora os legais e hangloses que fazia com as mãos.

Foi justamente após esta carona que vi o quanto era complicado retribuir à pessoa o favor feito a si. Você fica tão agradecido que não há meios de “pagar” o camarada. Fiquei viajando nisso e descobri que poderia retribuir ao outro. Ensaiei até um discurso mental, como se conversasse com esse brother.

CAPTEI QUE O IMPORTANTE É FAZER ALGO DE BOM PARA ALGUÉM SEM ESPERAR ALGO EM TROCA. Sem esperar troco para si, mas torcer, torcer muito, para que aquele bem que você fez possa iluminar o outro para ele faça algo de bom para o próximo, para alguém que necessite.

Ontem, muito tempo após os fatos relatados, assisti ao filme PAY IT FORWARD – A corrente do bem. Kevin Spacey, Helen Hunt e Haley Joel Osment. O filme é baseado no livro de Catherine Ryan Hyde.

A ficha caiu.

Por isso amigo, caso você tenha feito algo por mim e eu tenha aparentemente ignorado ou não retribuído... “pagado de volta”... desculpe-me... “eu passei adiante”... PAY IT FORWARD...


+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Veja este vídeo sensacional, clique aqui e deleite-se com Rolando Boldrin recitando Cleide Canton e Ruy Barbosa. também tenho vergonha...