30 dezembro, 2007

Sou assim, e daí?

Nietzsche disse:

" E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a musica "

então...

“Torna-te quem tu és”. [Nietzsche]

e esquece da forma que eu levo a vida. A minha vida!
E daí se eu gosto disso ou daquilo? A opção é minha e não te dou o direito de me julgar, sabe por quê? Porque certamente sua escolhas e jeito de viver só agradam a uma pessoa, a você mesmo.

Chega de hipocrisia e falsa modéstia... meus erros e meus defeitos, assim como as qualidades e acertos, só dizem respeito a mim. Eles determinaram em maior ou menor grau os meus verdadeiros amigos e amigas, companheiros e companheiras, amores e desamores.

Então, olhe pro seu umbigo antes de julgar minhas escolhas, minha forma de encarar o mundo. Não olhe para ele apenas na hora que receber seu dinheiro, que estiver na sua casa, seu trabalho, seu carro...etc.

Adeus e bença...

20 dezembro, 2007

Curingas, mais uma das minhas paixões!


CLIQUE NAQUELE QUE DESEJA AMPLIAR

Coleciono Curingas.

É sim, mais uma das minhas loucuras...uma paixão, não uma obsessão.

Como tá difícil pra caramba achá-los por aqui [aqui no real] procurei alguns pela internet e encontrei uns bem legais. Cloquei esses aí para ilustrar...

Bem que vocês poderiam fazer uma caridade e levar pra mim alguns Curingas lindos e diferentes [a carta] lá na faculdade... Pode ser qualquer curinga... normalmente vocÊs descartam o pobrezinho, então, doem para um amigo.

Caso queiram saber um pouco mais sobre o porquê dessa minha paixão por curingas cliquem aqui.

17 dezembro, 2007

Medo do seu medo

este é por mim mesmo, sem máscaras para disfarçar.


A dor do beijo, corrói

um peito aberto e exposto.

Lancina venenosamente,

Torturante chaga...,

Beijo roubado, sem

data, dia ou hora para

ser devolvido,

vem e vai rápido,

some e nos deixa aflito.

Volta, flecha certeira, e

aumenta a ferida que

deixastes outrora.

Nossa, como dói!

Mas antes a dor do beijo

e da certeza, do que a

da incerta dúvida.

Pela primeira vez

não tive medo...

de beijar-te e sentir doer.

de viver-te, o momento permitido.

de perde-te, quando chegasse a hora.


Mas, medo eu tive do seu...


...medo de se apaixonar.

13 dezembro, 2007

Todo mel da flor



todo mel da flor, por um minuto que seja...

ei de extraí-lo, bebê-lo, lambuzar-me

por um segundo que seja...

mesmo que me negue.

Farei água virar vinho

e açúcar virar mel!

Beberei por inteira,

Embriagando-me

no teu suor...

E acordarei feliz,

ressaqueado dum sonho

que te deu pra mim.


Verdade Verdadêra

por Virgulino Muderno e Cuntemporano


Óie, pra ti falar a verdade verdadêra eu...

quero mesmo é tocar e sentir teu corpo

tua pele, teu chêro, teu gostin, teus lábios,

tua boca, teu suor...

Quero oiá dentro dus teus zoios e VÊ,

que tu tombem diseja issu.

Quero pude cantá aquela musga

só pra vosmicê escutar, no teu ouvidin

baixin, quasi um sussurro estelar...

Quero seu coraçãozin palpitando,

Acelerado de sentimento, doendo

De tanto e tão rápido que o danado

Ta bateno.

Quero mesmo é poder sentir o arrepiu

Do seu corpo, toca-lo bem nessa hora...

Quero é fundir-me em voismicê, contrariá

Essa leis físicas, viraá apenas química

De elementos que se combina, de moléculas

afins...

Se tu fores flor, queru ser abeia... e beber seu mel

Se tu fores passarin, queru embriagar no seu canto

Se tu fores ... eu quero!

E se tu não fores... eu tombém te quero!

Cara de pau

Política no brasil é simples assim...




a mesma conversa de sempre

as mesmas promessas de sempre

sempre as mesmas mentiras


sempre as mesmas mentiras

as mesmas promessas de sempre

a mesma conversa de sempre






ps: repete tudo de 4 em 4 anos.


10 dezembro, 2007

Diário pessoal - largando o cigarro.

por Raul Venâncio

Estou completando uma semana sem fumar.

Será que já posso me considerar aqui em cima?


PS: Teto ilustrado de uma área para fumantes. Local desconhecido.

08 dezembro, 2007

Canceriano

Trancado dentro de mim mesmo

Eu sou um canceriano sem lar


Eu tomo café pra mim não chorar

Pergunto a nuvem preta quando o sol vai brilhar


E é porém mas todavia

Eu sou um canceriano...

Tão longe do aconchego do lar.


:: Recorte de trechos da música CANCERIANO SEM LAR de Raul Seixas

Cavalos

Animal de fuga.

Selvagem ou domesticado.

Cavalos calados.

Quem dera asas tivesse
para me levar daqui.

Acima do lodo e da sombra
voaria feliz, rumo ao desconhecido
mundo das estrelas.

Sorvendo um pouco
da luz de cada uma delas,
para iluminar os corações
dos homens

é o quê mesmo?


Eu sou,

E finjo o que não sou

Pra dizer quem sou eu.

Mas quem eu sou,

Pra dizer que quem não sou

é melhor do que eu?

06 dezembro, 2007

DP - Largando o cigarro

por Raul Venâncio


Terceiro Dia - desculpem, mas não vou mais ficar contando sobre o meu sofrimento para largar esse vício f.d.p. ------- Parei e pronto. Querem saber como é assistam O Exorcista, têm momentos que são quase iguais. Aaaaaahhhh, que saco.

Saudações...

05 dezembro, 2007

DP - Largando o cigarro

por Raul Venâncio

Segundo dia

Acordei e fui me arrumar. Iria pra faculdade 'chorar' alguns décimos e saber sobre a nova grade. Seria também um ótimo teste, pois lá fumava muitos cigarros. Estava ansioso para ver meu comportamento.

Na faculdade me sai bem demais!!! Nossa, consegui sentir meu perfume!! Meus dedos cheiravam a mão...[risos]. Passei no primeiro teste acadêmico, mesmo a instituição não estando na sua rotina normal. Amanhã vou de novo...

Sai da faculdade e fui ao dentista. Tinha consulta as 12h40. Por que dentista? E você acha que é só evitar de fumar que tudo está resolvido? Depende do quanto a nicotina faça parte de você, já disse. Dentes limpos, fluorzinho, 1/2 hora sem beber ou comer nada. Que alívio!!! Fui embora o mais rápido possível do Pituba Parque Center, pois toda vez que chego nesse shopping tenho vontade de fumar.

Malhei, comi feito um bicho, uma, duas, três balas e agora um chocolate.

Estou alegre pra caramba. Cumprimento uma amiga, elogio outra e brinco com uma terceira. Que venha a deprê! [Mintira, mintira, mintira]

10 minutos depois... - É só falar... após intensa alegria... ai... socorroooo! Bolo, bolo, bolo, água, água, água, chocó, bala, bala... putz grila, que vida!! Será que vale o sacrifício? Oh meu Deus, help me please!!!

04 dezembro, 2007

Diário pessoal - largando o cigarro.

Acompanhe o sofrimento e a alegria de alguém que decidiu enfrentar o cigarro, numa luta para largá-lo, um verdadeiro exorcismo...

Raul Venâncio, 30 anos, aos 11 colocou seu primeiro cigarro na boca. Não sabia tragar, era pura curiosidade. O tempo passou, a curiosidade não. Começou a fumar em festas, quando bebia, etc. "Toda vez passava mal, vomitava, mas mesmo assim persistia. Era como tivesse um pacto com o danado". E tinha: "O cigarro vai tomando conta de você, possui seu corpo de tal forma, que você vai deixando de ser, você. Torna-se pouco a pouco um cigarro ambulante".

Raul Venâncio decidiu largar o vício. Ele contará, em post diários, como passou o dia na ausência do cigarro. Sensações, calafrios, lágrimas, estresse, ansiedade, gula... tentará descrever tudo.

===========

20h10 - Estou a cerca de 10h sem fumar. Decidi ontem, após conversar com as estrelas. Tentei dormir, comi um panetone inteiro, bebi copos e mais copos de água, fui pra academia, andei de bicicleta, internet, filha, sobrinhos, mãe. Tudo pra mim é importante, vocÊ não imagina como são os 5 minutos em que a vontade de fumar toma conta do seu corpo. É muito difícil conseguir pensar em algo, distrair-se. Bem, já se foram dez horas... Aguentei 10h!!! Posso aguentar até amanhã. Aguentar até amanhã significa que passei 1 dia sem fumar. Isso é o primeiro passo para vencer essa luta. Expulsar o danado do corpo não é fácil. Ainda não bateu a deprê. Ela surge mais ou menos no final da primeira semana sem colocar nicotina no corpo. Espero chegar forte lá. Espero não. EU VOU!!!
Quando vocês por mim passarem, por favor, não julguem precipitadamente um possível mal humor, indiferença ou coisa do tipo. Não sou eu, é o danado. Quer dizer, a danada da nicotina me fazendo sofrer, para que eu me renda e volte a aceitá-la como minha senhora.

Depois volto com o resto do dia e sobre como será amanhã...

1h55 - Daqui a pouco completará 24h sem... vocÊs sabem. 1 dia interio. No meu segundo grau, quando conseguia ficar um dia, emendava e parava por semanas, meses...

Não sei onde colocar minhas mãos. Quero levá-las à boca...

Se continuar comendo do jeito que estou, rivalizarei com Jô em pouco tempo.

Haja xixi pra tanta água que bebo.

Meus dedos não fedem mais, 24h após. Mas o resto ainda não mudou, requer mais tempo.

Vontade de gritar "QUERO FUMAAAAAAAAAAAR!" rolou, mas segurei a onda. Putz, até com azia fiquei...

Vou me deitar, tentar dormir para que esse dia acabe logo.

Amanhã conto como foi amanhã... mais um capítulo desse exorcismo.

Zé Ramalho

Recentemente consegui a discografia completa de Zé Ramalho. Relembrei músicas há tempos esquecidas e descobri (estou descobrindo) coisas novas.
Abaixo, uma pitada para temperar o prato de vocês...

Pelo vinho e pelo pão

[Composição: Zé Ramalho]

Quantos olhos você têm prá me falar
Quantas bocas você diz a me olhar
Quantos dentes eram tristes
Quantos eram solidão outros eram diferentes
Não nasceram para o chão
Claros pêlos evidentes nascerão em cada mão
Lívidos e conscientes pelo vinho e pelo pão
Beijos de doce veneno quero sim e quero não
Pelo fogo dos repentes desafia o coração

É fim. Não quero mais você.

por Raul Venâncio.

Hoje é o fim do desgraçado, do coisa ruim, do podre... não te quero mais, "vai de reto satanás".

Sai da minha vida, desencarna do meu corpo, deixa de intoxicar meu sangue.
Afasta sua amargura do meu beijo, de minha língua e o seu ranço do meu suor.
Quero correr e amar, jogar bola e engordar, viver e viver! Livre da sua prisão, do seu feitiço que a cada ano me torna mais você do que eu.

Eu posso! Eu quero! Eu vou! Reassumir o controle, voltar para o meu corpo...

Enfim, esse nosso trato, esse nosso pacto, acaba por aqui.

Vi vida, reparei. Brilho nos olhos. Redescobri que os meus também podem ser assim..."Enchendo a minh'alma d'aquilo que outrora eu deixei de acreditar".

Ouvi estrelas, percebi o que diziam, sussurravam, sopravam em meus ouvidos... Eis o porquê resolvi largar o cigarro...

03 dezembro, 2007

Beleza em detalhes

A beleza não é assim tão aparente.

Revela-se em detalhes, somente

pra'queles poucos privilegiados,

imageticamente desligados.





Foto: Geisa Cruvinel

Teatro Mágico

O teatro, assim como o circo, é mágico. Fascina, encanta e seduz. Já imaginou tudo numa coisa só? Pois é, ela existe e se chama Teatro Mágico.

O Anjo Mais Velho

[O Teatro Mágico _ Composição: Fernando Anitelli]

"O dia mente a cor da noite
E o diamante a cor dos olhos
Os olhos mentem dia e noite a dor da gente"

Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
Enchendo a minh'alma d'aquilo que outrora eu deixei de acreditar

Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo história
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar

Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia, o verbo, a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar

Nando meu rei

O cantor e compositor Nando Reis fez a festa em Soteropolis. A galera estava empolgada e cantou as músicas do início ao fim. Uma energia muito boa pairou no Bahia Café Hall neste primeiro domingo de dezembro. Integração total entre artista e público.