05 setembro, 2006

Pidido de casamento

Parte I: A flor que existe em mim



Minha flor desabrochou
Quando no jardim encontrou
A mais bela das flores
Que me fez crescer
E perder o medo de ver
O mundo cheio de cores

Juntou seu perfume co’meu
E melhor presente me deu
O fruto do nosso amor
Uma flor tão pequena,
Bela como um poema
Que poeta sabe compor.



Parte II: O meu melhor cochilo



Agora vejam vocêis
O que é que o Deus feiz
Com esse bendito casal
Começaram fazendo filho
Mesmo sem ter milho
Pra fazer-lhe algum mingau.

Fizeram tudo pelos avesso
Trocou fim pelo começo
Nem se quer se protegeu
Cochilou por um momento
Largando a semente dentro
Viu, que o bucho cresceu

Agora não tem mais jeito
Já sou pai pra todo efeito
Só me resta aguardar
Ela já tem um mêis
e digo pra todos vocêis
que cansei de esperar.

Aproveitando a nossa festa
Com a parentesca aqui presente
Pergunto ao "presidente"
Sem querer ser convencido
– Deixa Patrícia casar comigo?!

Guigo F.G.
[esta foi a primeira tentativa de expressar meus sentimentos. Julho de 2002]
[Fotografias "retiradas" da internet]